sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Boas Festas!

A verdade é que não dei pelo mês de Dezembro passar! Entre gripes e muito trabalho, o Natal chegou num abrir e fechar de olhos. Embora tivesse muitas das prendas compradas, as que deixei para o fim deram-me mais dores de cabeça do que todas as outras. Mas como sempre, entre muito stress, tudo se fez e mais um Natal se viveu em família. Este ano sem a presença fisica de algumas pessoas, porém sentindo-as sempre junto de mim, como sempre!
E agora é mais um ano que se aproxima do fim. Doze meses nem sempre fáceis, mas cheios de esperança num amanhã melhor.
Quero desejar-vos a todos um fim de ano espectacular, cheio de alegria e um Ano de 2017 repleto de saúde, amor e sucessos profissionais. Que seja um ano de estabilidade, segurança e crescimento.
Que a vida vos sorria!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Quarta feira que sabe a sexta!

É tão bom chegar a casa e saber que amanhã não há trabalho, que o marido está de folga e que finalmente vamos pôr a nossa Árvore de Natal!
E melhor ainda é quando te sentas no sofá, fazes zaping e apanhas aquele filme que já viste 100000 mil vezes, mas voltar a vê-lo com a mesma emoção da primeira vez. :)
E pronto, com o Amor Acontece está oficialmente aberta a época de filmes de Natal!

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Para os viciados em chocolate quente!!


Como eu!!
Há que experimentar novos sabores e texturas :)

sábado, 26 de novembro de 2016

Dias

Dias de chuva, frio e trovoada.
Dias de introspeção e catarse.
Dias de regresso e despedidas.
Dias de aceitação.
Dias de "nada acontece por acaso".
Dias de "e se".
Dias de só me apetecer comer doces e afins.
Dias de inferno astral!
Dias...

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Até agora é o meu preferido!



Só sei que quando o vejo fico com um nó na garganta e com a lágrima no olho.
Dá-me um aperto no peito...
É um anúncio de afectos, de amor, de família, de recomeços. Nunca é tarde para se amar.
E como era bom que todos os velhinhos tivessem famílias assim e que fossem tratados com amor e respeito.
Este Natal o meu velhinho já não estará connosco e isso dói-me. As saudades deles são cada vez maiores, assim que como o amor e a admiração que sinto por ele.
Eu sei que ele está presente em energia e no amor que nos mantém como uma família unida, mas não é a mesma coisa. Queria jantar ao pé dele, queria vê-lo no quarto, queria tanto, mas tanto poder dar-lhe o Pai Natal de chocolate como fazia todos os anos.
São estas memórias que o mantêm vivo em mim. São elas que me fazem acreditar que o amor é maior que tudo, que nunca é tarde para amarmos alguém e que a vida não acaba aqui! Enquanto ele for lembrado com amor, nunca morrerá!

quinta-feira, 24 de novembro de 2016